Conecte-se

por Nereide Michel em 20/10/2017

Nada mais apropriado do que nominar Décor + Fashion a Mostra Artefacto 2017  uma vez que a sua inspiração teve origem nas criações de estilistas e designers de moda. Traduzir para ambientações de uma casa o conceito que cada profissional – escolhido para participar do evento –  embute em suas roupas e acessórios foi um desafio sob medida para o talento de arquitetos e decoradores curitibanos que assinaram 20 espaços nesta edição da mostra. Costura perfeita proporcionada pelo entrosamento entre os representantes de cada setor, que exemplificaram de forma prática a constatação de que “como se mora e o que se veste” são expressões comportamentais, culturais e econômicos de uma época. Afinal, não foi por acaso que quando o estilo rococó estava no auge, no século XVIII, o vestuário também assumiu o gosto pelos “floreios rebuscados”. Da mesma forma que o tubinho não poderia ter surgido em outro período senão o das linhas retas dos prédios modernistas dos anos 60, do século XX.

O século XXI, com suas expectativas, novidades  e avanços tecnológicos, entra na passarela da Mostra Artefacto 2017 e direciona refletores aos lançamentos em móveis para a temporada. Quarenta novos itens integram o catálogo da empresa assinados pela designer Patricia Anastassiadis, que, como filha de estilista, sentiu-se à vontade para desenvolver mesas, cadeiras, aparadores e outras peças dentro do espírito da alta-costura.

A MODA DE CADA AMBIENTE

DÉCOR = Jayme Bernardo

FASHION =  Jum Nakao

Quando se passa pela frente da Artefacto nada se percebe do que contém a sua vitrine principal. Apenas um nome: Jum Nakao. Mas para quem está atento ao que acontece no universo da moda e do design esta referência é uma isca que atrai irresistivelmente para uma visita ao espaço. O projeto foi desenvolvido a quatro mãos pelo arquiteto Jayme Bernardo e o inspirador do ambiente. Daí a perfeita simbiose entre as duas áreas de atuação: o que constrói casas e móveis e o que constrói ideias – que é o foco atual de Jum Nakao. Após se despedir das passarelas com o emblemático desfile com modelos portando vistosos vestidos de papel, que foram rasgados ao final da apresentação, ele passou a trabalhar com conceitos que envolvem comportamentos, reações e estímulos através de performances, exposições e muito diálogo. Por isso, tudo é tão “diferente” no espaço em comparação com os demais projetos da mostra: ele é minimalista, com planos lineares e bem horizontais, utiliza recortes, volumetria e  muita madeira em estado natural. Totalmente instigante!

Desfile A Costura do Invisível de Jum Nakao, o dos vestidos de papel, apresentado em 2004,  pode ser visto na vitrine da Artefacto através de dois projetores: um de alta tecnologia para um vídeo e outro, aquele antigo, que troca slydes, do qual foi mantido o som característico. O desfile foi considerado um dos maiores do século pelo Museu de Moda da França.

DÉCOR = Elaine Zanon e Claudia Machado

FASHION = Chiara Gadaleta

 “Inspiração e Estilo na Linda Cultura Brasileira”, assim Elaine Zanon e Claudia Machado batizaram o loft em homenagem à Chiara Gadaleta, estilista totalmente comprometida com o trabalho sustentável na moda. Recentemente ela levou esta sua proposta para comunidades indígenas da Amazônia. O espaço se divide em sala de jantar, sala de estar e quarto, ocupando aproximadamente 100m², onde soluções privilegiam a descontração e a vibração: o azul nas paredes e no teto contrasta com o tom páprica das poltronas. Em uma das paredes, um tapete de sisal, na cor cinza, e um painel em madeira com grafismos remetem à cultura indígena, estrutura que funciona como uma grande luminária. Almofadas e manta da cama, desenvolvidas por Chiara, inspiradas no artesanato indígena, dão ainda mais identidade ao ambiente.

 Chiara Gadaleta entre as suas colegas de trabalho, índias da tribo Wai Wai, que vivem no norte da Amazônia, onde a estilista desenvolve o Projeto Kaapu. Ela ensina a produção de peças com sementes de morototó e técnicas de crochê. A renda obtida com a venda dos acessórios volta para a comunidade.

DÉCOR = Cymara Ebrahim Largura, Jacy Ebrahim e Camila Ebrahim Largura

FASHION = Lino Villaventura

 No lounge que homenageia  Lino Villaventura, Cymara Ebrahim Largura, Jacy Ebrahim e Camila Ebrahim Largura buscaram na origem do “amor pela moda” do estilista a inspiração para projetar o ambiente. A paixão pelos elementos naturais, embutida nas peças  por ele desenvolvida, está presente nos detalhes do espaço. Cores suaves, como o branco, o off white, e tons crus servem de pano de fundo para móveis, que ganham destaque de obra de arte. Na área externa a madeira do deck, o verde das plantas e a luz natural são um convite para relaxar e dar asas à criatividade.

Criação de Lino Villaventura para o Verão/18, desfilada na São Paulo Fashion Week. O preciosismo do estilista é perceptível em cada nervura ou arremate do vestido.

DÉCOR = Juliana Meda

FASHION =  Vanessa Montoro

 O espaço de Juliana Meda revela o que ainda é desconhecido por muitos paranaenses: o nosso estado é reconhecido como o maior produtor de seda do país e não apenas isso, conquistou projeção internacional pela qualidade dos fios tecidos na região de Maringá. A icônica Hermès é uma das marcas de luxo que utilizam a seda paranaense. O loft Vale da Seda homenageia  Vanessa Montoro, que desenvolve todo seu trabalho em crochê de seda pura, numa empresa 100% limpa em resíduos poluentes. As referências à seda estão por todos os lados, seja nos casulos originais, nas amoreiras – onde as larvas do bicho da seda se alimentam – e em todos os acessórios do espaço, como mantas, quadros, tapete, jogo de cama feitos em seda pura. O mobiliário, todo branco, remete aos casulos e o espaço está completamente revestido de madeira numa referência ao trabalho dos bichos para produzir o fio.

Estampa criada por Rei Kawakubo para uma coleção de lenços da  Hermès. A marca de luxo parisiense utiliza seda “made in Paraná”.

 DÉCOR = Ana Leticia Virmond

FASHION= Marcelo Bergerson

 Ana Leticia Virmond combinou o mobiliário sofisticado com painéis de desenho exclusivo que lembram  o design de joias. A arquiteta usou mármores escuros, painéis em tons de cinza, detalhes em metais dourados e tons neutros como o caramelo, o preto e o cinza. O branco do sofá ilumina o ambiente. Destaque  para o veludo, o linho e  obras de arte selecionados para conferir elegância a um loft, que teve 100% de aprovação do seu inspirador: Marcelo Bergerson. 

Anéis Grafitti Du Jour, coleção inspirada na street art, lançada pela Bergerson em setembro de 2017.  O design foi pensado para acompanhar expectativas da mulher atual totalmente inserida no que acontece nas ruas por onde passa.

DÉCOR = Caroline Andrusko

FASHION = Tatiana Hyczy

 Caroline Andrusko projetou um loft funcional e dinâmico inspirado na estilista Tatiana Hyczy, da Compagnia Internazionale. No ambiente, destaque para o equilíbrio entre diferentes materiais. O tradicional é aplicado com naturalidade em sobreposições de volumes e texturas – como dita a moda atual.  Tecidos nobres e neutros, com diferentes texturas, valorizam o mobiliário.

Vestido  assinado por Tatiana Hyczy para a Compagnia Internazionale, um atelier que busca no atendimento personalizado a sua principal referência. Afinal, quem não gosta de se sentir especial em uma ocasião igualmente especial?

 DÉCOR = Daniele Viesser Valente

FASHION =  Raquel Davidowicz

O ponto de partida para Daniele Valente projetar o seu ambiente foi o minimalismo e a pureza das formas. Proposta presente nas coleções da UMA, grife de Raquel Davidowicz, e transferida para um loft funcional e sem exageros. Nele, uma mistura de tons neutros de off white, preto e cinza, combina com painéis de madeira que revestem as paredes. A lareira a álcool foi executada em mármore grigio carnico. Estantes metálicas suspensas nas laterais da lareira, com prateleiras em couro e latão dourado, contrastam  com a madeira rústica carbonizada na técnica japonesa Shou Sugi Ban.

 O clean, o funcional e o atemporal da moda da UMA, de Raquel Davidowicz, na passarela da última edição da São Paulo Fashion Week, em agosto de 2017.

 DÉCOR = Eliza Schuchovski

FASHION = Juliana Jabour

Eliza Shuchovski mergulhou no mundo da moda para projetar o seu espaço tematizado no trabalho da estilista Juliana Jabour. Para dar a ideia do vai e vem dos tecidos, a arquiteta projetou um desenho paramétrico em marcenaria. Um painel  exclusivo, que apresenta um movimento orgânico em três dimensões, que joga com cores e texturas. Em outra parede, ela usou o grafismo para brincar com a textura da madeira, o aço e o espelho

 

 Carioca, Juliana Jabour não dissocia a leveza e a descontração no desenvolvimento de suas coleções. Este look da coleção Verão 2018 foi desfilado na São Paulo Fashion Week, em agosto de 2017.

 DÉCOR = Fernanda Cassou

FASHION =  Amanda, Carolina e Mariana Cassou

 As similaridades entre o seu trabalho como arquiteta e o de suas irmãs, Amanda, Carolina e Mariana, que comandam a grife Framed, foi um motivador para Fernanda Cassou buscar referências na moda, que elas assinam, para compor o seu espaço. Tons neutros, como o cinza, cru, grafite e blush, viram pano de fundo para um mobiliário contemporâneo e cool.  Um pouco do lifestyle do trio de estilistas está visível em objetos, como livros de moda, arquitetura e design e nas cerâmicas da Nicole Toldi e Heloisa Galvão. A arte está presente no trabalho Macrocélula de André Azevedo, nas fotos de André Nacli e nas obras de Júlia Kater.

A moda da Framed, das irmãs estilistas Cassou, chega com muita leveza e um toque de romantismo para o verão 2018.

 DÉCOR = Flavia Bonet

FASHION = Juliana Affonso Ferreira e Maya Pope

O lounge em uma varanda fechada de Flavia Bonet teve como fonte de inspiração as estilistas Juliana Affonso e Maya Pope, da grife Isolda. O espaço foi pensado para cidades, como Curitiba, que tem clima instável podendo assim ser aproveitado o ano todo. O projeto ganhou toques de brasilidade, com muita cor, destacando-se os tons de azul em composição com o cinza e a madeira. Chama a atenção a composição de diversas mesas de centro sobrepostas, que mistura puffs escondidos entre elas. Um quê de atelier foi conferido ao espaço com uma mesa, que é um convite para o risca e rabisca, e uma máquina de costura de antiquário.

A grife Isolda, de Juliana Affonso e Maya Pope, tem uma proposta romântica e com referências nostálgicas, como este vestido da coleção Verão 2017.

 DÉCOR = Javier Godino

FASHION =  Renata Alhadeff e Fernanda Niemeyer

Um espaço de 49 m2, que inclui as áreas de dormir, estar e receber, refeições e trabalho, foi o desafio aceito pelo arquiteto Javier Godino. Missão que desempenhou com muita leveza para valorizar o conforto e o bem estar. E não poderia ser diferente: a inspiração encontrou no trabalho de suas homenageadas Renata Alhadeff e Fernanda Niemeyer, da grife A. Niemeyer. Cores suaves criaram uma base neutra para destacar o desenho do mobiliário contemporâneo e com cantos arredondados. Painéis de madeira na entrada conduzem o olhar para uma área  com móveis baixos e linhas curvas, que convidam a relaxar. Obras da artista Guita Soifer e fotos da Galeria Art Shot arrematam a composição do ambiente.

Look da grife A. Niemeyer, desfilado na São Paulo Fashion Week, no qual estão presentes a atemporalidade e o equilíbrio “arquitetônico” que caracterizam a marca de Renata Alhadeff e Fernanda Niemeyer.

 DÉCOR = Jocymara Nicolau e Andrea Posonski

FASHION =  Stephanie Garcia e Zilah Garcia

Zilah Garcia e Stephanie Garcia, mãe costureira e filha estilista. Uma dupla, que alia experiência e frescor, lançou em São Paulo a Olympiah. Uma grife que em cada coleção deixa transparecer a tradição dos ateliers de alta-costura com a contemporaneidade criativa dos estúdios de design. Nada mais inspirador para as arquitetas Jocymara Nicolau e Andrea Posonski, que projetaram um loft canalizador das duas energias. Entrar no espaço é como entrar na Olympiah, onde se desenvolvem coleções e se recebem as clientes da marca. Na seleção do mobiliário a proposta foi mesclar peças com linhas mais retas, ares modernos e atemporais, com as de lançamento recente, que trazem o perfume retrô do nouveau e do new classic  nas formas mais orgânicas. Um dos destaques do ambiente é o painel “satin gold”, formado por barras verticais com sistema de ancoragem invisível, uma nova interpretação para o dourado.

 Delicadeza nas estampas é uma das propostas da Olympiah, grife de Zilah Garcia e Stephanie Garcia. Um toque clássico aliado à contemporaneidade que combina com o perfil de uma consumidora prática e romântica.

 DÉCOR = Luiz Maganhoto e Daniel Casagrande

FASHION =  Karina Kulig

 Karina Kulig é a inspiração para o ambiente de Luiz Maganhoto e Daniel Casagrande. Composto por  living com lareira, sala de jantar e quarto, o espaço respira atemporalidade. Como a moda assinada pela estilista curitibana que é associada a roupas de festa, principalmente vestidos para noivas, que fogem do tradicional para incluir detalhes e arremates artesanais que lhe conferem identidade. Mas o horizonte de Karina é mais amplo: já desenvolveu coleções urbanas para o dia a dia e até uniformes para consultórios. Esta versatilidade serviu de referência para Maganhoto e Casagrande, que utilizaram uma paleta nos tons blush e nude, texturas em branco e dourado e pinceladas de preto brilhante. No espaço, lançamentos como a poltrona folheada e ouro e a cabeceira revestida de camurça.

Noiva de Karina Kulig, que veste a tradição com um toque pessoal para realizar o sonho de quem vive no século XXI. Detalhes artesanais conferem um certo ar de nostalgia ao trabalho da estilista.

DÉCOR = Priscilla Müller

FASHION = Valentino

O vermelho, cor do desejo e da paixão, está ligado à história de Valentino. É um identificador de suas criações. Levando este fato em consideração a arquiteta Priscilla Müller nominou Voyage Rouge o seu projeto. Um amplo dinner/living  onde poucos e preciosos elementos  dão o tom da ambientação. Mármores italianos de Carrara e Nero formam um mosaico na parede, que se transformam em um desenho inspirado nas flagships da Valentino. As paredes brancas com rodapé invertido conferem um ar de galeria de arte ao espaço e acabamentos nobres enfatizam o luxo que envolve a aura da  grife.

O vermelho é onipresente nas coleções de Valentino, como neste conjunto da coleção verão 2018. A essência do luxo, que marcou a trajetória do estilista italiano, permanecem no século XXI.

 DÉCOR = Rafael Egg

FASHION =  Maria Dolores

A curitibana Maria Dolores é ousada não apenas na criação de joias mas também na sua visão como empresária. Com endereço nos principais shoppings de Curitiba e em outras cidades brasileiras, ela também inaugurou lojas em Barcelona e Istambul. E é justamente esta cidade que tematiza o espaço do arquiteto Rafael Egg, que pensou em um ambiente para funcionar como um apartamento/escritório, onde a designer pode se instalar para gerenciar seus negócios no exterior. Nele estão referências das peças que ela assina -  daí a presença acentuada de inox polido e pintura sobre os móveis e metais no projeto.

 

Peça da coleção inspirada nos vikings expressa a proposta criativa de Maria Dolores: sofisticação, exuberância e muita personalidade.

 DÉCOR = Renata Pisani

FASHION = Irit Czerny

 A marca Lafort faz parte da história da moda paranaense. Começou pelas mãos do empresário Amnon Czerny em 1964, mas, na sequencia, sob a direção criativa de Irit, sua filha, ganhou projeção como uma marca com estilo próprio. Tanto na alfaiataria como na linha de tricô. Com estes dados na prancheta a arquiteta Renata Pisani desenhou o seu ambiente, onde predominam os tons neutros mas com parte dos revestimentos geométricos em madeira para “aquecer”o  living. Outra parte estofada em tecido lembra o tricô, também presente nas almofadas. No mobiliário, destaque para peças com diferentes tramas em tecidos naturais como o linho.

 

No inverno 2017 da Lafort, o estilo Irit Czerny em uma peça que valoriza a elegância feminina. Op Art dos anos 60 foi uma das fontes de inspiração para a coleção.

 DÉCOR = Samara Barbosa

FASHION =  Gina Guerra

 Surpreendente é o mínimo que se pode dizer sobre o trabalho da mineira Gina Guerra frente à Gig Couture. Samara Barbosa considerou o impacto das criações da estilista nas artes do tricô e da malharia para projetar o seu espaço.  Ela revestiu todas as paredes com painéis de madeira para promover uma iluminação indireta e suave.  A cama e o sofá têm design clássico e delicado e linhas curvas contrastam com o restante do mobiliário de linhas retas. Nos tecidos e materiais destaques para o linho, usado de formas diferentes, o couro cinza, a laca e a microtextura no tom cappuccino, observados  na mesa lateral, no aparador/mesa de trabalho, na cama, nos criados mudos e pufes.

 

Impactante é o trabalho da estilista Gina Guerra, como neste look da coleção verão 2017 da Gig Couture, desfilado na São Paulo Fashion Week.

 DÉCOR = Angela Chinasso

FASHION =  Laura Kubrusly

Versatilidade foi o ponto que conectou a arquiteta Angela Chinasso à marca Kunst, de sua homenageada Laura Kubrusly. A arquiteta transferiu referências da grife para um espaço que remete à Pousada Maria Bonita, de Fernando Noronha, que tem como sócio o ator Bruno Gagliasso. Nela o mobiliário é 100% Artefacto. O espaço curitibano conta com tramas naturais e rústicas que se misturam à peças de design, artesanato e mobiliário. A paleta privilegia as cores neutras evidenciando tons acinzentados. Mas tons pretos deixaram o ambiente mais urbano e aproximado à personalidade do curitibano.

 Look da Kunst, de Laura Kubrusly, que destaca a versatilidade como foco principal da marca.

 DÉCOR = Wolfgang Schlögel

FASHION = Sandra Kanayama

 A curitibana Sandra Kanyama tem formação profissional em Milão, considerada a capital mundial do Design. Daí vem o seu comprometimento com a perfeição no desenvolvimento de cada peça. Uma moda contemporânea definida como clean, funcional e atemporal.  Wolf Schlögel se identificou de imediato com o conceito criativo da estilista que, segundo ele, trabalha com linhas, cores e formas que se identificam com os seus jardins. No ambiente do paisagista móveis na cores ameixa, cinza, preto e tons de marrom valorizam a escolha de um tapete, com desenho exclusivo, que se estende por 100m². Um canteiro de bromélias, disposto ao redor do espaço, “abraça” toda a ambientação. Interessante observar como flores e folhagens têm sintonia com os tons e os desenhos do mobiliário exposto.

A moda clean e atemporal de Sandra Kanayama é uma aula de elegância. Funcionalidade se apresenta nas diversas maneiras de se usar um conjunto de saia, blusa e casaqueto.

DÉCOR = Margit Soares

FASHION = Luciana Marsicano

 Ao escolher uma das mais tradicionais joalherias do mundo, a Tiffany&Co, Margit Soares quis contar uma história de “muito e inconfundível brilho”. Luciana Marsicano, diretora-geral da empresa no Brasil,  representa a emblemática marca no espaço assinado pela arquiteta. Nele, piso em madeira clara, tampos de mármore e mistura de tecidos naturais, como linho e veludo, remetem ao luxo e à sofisticação embutidos na logo Tiffany.  O design das joias levou Margit a traçar um paralelo entre elas e cristais, espelhos e mármores, que são destaques no seu projeto.

 O brilho eterno e radioso de um anel com a logo Tiffany & Co. Um objeto de desejo que passa de um século a outro. A joalheria foi inaugurada em 1837 em Nova York.

 

ONDE ESTÁ

Mostra Artefacto Curitiba 2017

Rua Comendador Araújo, 672, Batel

Horário de visita: das 14h às 18h

404 Not Found

Not Found

The requested document was not found on this server.


Web Server at vps456091.ovh.net