Conecte-se

por Nereide Michel em 04/09/2018

… e solidariedade na construção.

“Se você tem um sonho, busque os meios para concretizá-lo. Com certeza, ele será realidade!”

Com estas palavras Tatiana Hultmann Stavitzki define a origem de um projeto longamente acalentado por ela: construir uma casa obedecendo às mais rigorosas especificações para torná-la um exemplo de sustentabilidade e consciência ambiental. Uma moradia para abrigar novos sonhos, os de Tatiana e sua família.

 No período decorrido entre transformar o que estava detalhado nos cronogramas e erguer paredes surgiram desafios que confirmaram que ela estava na direção certa para atingir o seu objetivo. De 2015 a 2018 foi um longo caminho que Tatiana não percorreu sozinha. Encontrou na jornada parceiros e profissionais que ao compartilharem de suas expectativas formaram uma verdadeira corrente de solidariedade e troca de experiências. Um trabalho coletivo que resultou em uma casa que obteve a conquista de ser a primeira em Curitiba a receber uma certificação de sustentabilidade de alcance internacional – a GBC Brasil (Green Build Council). Um reconhecimento  que leva em consideração critérios rigorosos de avaliação como inovação, liderança, responsabilidade social e gestão ambiental. O fato de ser uma construção na qual foram utilizados predominantemente containers e ter seguido o método construtivo steel frame – que gera menos resíduos do que os procedimentos usuais – agregam um valor a mais a esta conquista. Trata-se da primeira casa com as suas características a receber este certificado no Brasil.

Não por acaso, a casa virou também uma escola onde se pode aprender que existem alternativas sustentáveis que são viáveis para a construção civil. Segundo esclarece Tatiana Stavitzki, “nosso principal intuito é contribuir para mudar a consciência das pessoas sobre a sua forma de viver e construir; precisamos nos unir e encontrar soluções para o problema do uso indevido de recursos naturais.”

Envolvimento com a comunidade e o mundo acadêmico não faltou para que esta proposta ganhasse consistência: nos três anos que assinalaram o início e a conclusão da obra arquitetos e designers colocaram em prática aptidões em construção sustentável e dezenas de palestras foram realizadas em universidades paranaenses sobre o tema alcançando mais de dois mil alunos.

O QUE A TORNA TÃO ESPECIAL?

- Mais de 20% da energia elétrica utilizada é produzida na própria casa, por meio de painéis fotovoltaicos.

 - Preferência pela luz natural com a instalação de grandes janelas e a opção por eletrodomésticos e lâmpadas mais eficientes proporcionam  uma economia de mais de 30% na conta no final do mês.

 - Sistema de aproveitamento de água da chuva, captada pelo telhado e devidamente tratada, abastece duas bacias sanitárias, sendo utilizada também para a limpeza geral da casa.

 PORTAS ABERTAS

A casa alicerçada no sonho de Tatiana e concretizada através de uma corrente solidária de expectativas compartilhadas pode ser conhecida na Mostra Container, aberta para visitação até o dia 18 de setembro, no bairro Butiatuvinha, que vizinha com Santa Felicidade. São 23 ambientes, assinados por mais de 30 arquitetos e designers, distribuídos  em 375 m² e dois setores: área de viver e estar no térreo e área de criar no primeiro andar.

Espaço Zen

Arquiteto: Luiz Maingué

A inspiração veio dos jardins japoneses, tradicionais espaços que convidam à contemplação. O contraste entre o preto e o branco privilegia os elementos da natureza que estão no entorno. Uma cisterna vertical de 4 metros capta as águas pluviais e as redistribui para uso na casa. Sistema de irrigação automatizado garante que as plantas fiquem sempre viçosas.

 Sala de Jantar  e Estar

Projeto coletivo: artista Tatiana  Hultmann  Stavitzki, engenheira Nazaré Alves, designer Jonathan  Cardozo, arquiteta Priscila  Ferstemberg e designer  Mauren  Buest

 O grupo trabalhou unido para colocar em prática no duplo ambiente o conceito dos 3 “A”s: Amor, Amizade e Arte.  O resultado é uma  sala  ampla, com iluminação automatizada que permite criar diferentes cenários. A porta do container ganha uma função extra: como pode ficar aberta ou fechada possibilita integrar ou isolar espaços – o que fica na parte inferior do que está no piso superior.  A imponente  lareira, a mesa de laca oval – que dá fluidez à sala de jantar –, as  amplas janelas com vista para o bosque e obras de arte de renomados artistas formam o conjunto perfeito para reunir amigos em um clima de deliciosa confraternização.

Na porta principal de acesso  feita de aço há um sensor para identificação das digitais e na área de circulação, um sistema de energia emergencial pode ser acionado por controle remoto e celular.

 Lavabo

Arquiteto Givago  Ferentz

 Porcelanatos, que imitam mármore preto, revestem paredes e piso criando formas  geométricas que dão um toque de sofisticação ao espaço. Proposta reforçada com a escolha de louça sanitária na mesma cor e detalhes em inox para completar o projeto. 

 Cozinha

Arquiteta  Daniela  Cerbatto  e  designer  Claudia  Novak 

 Convivência – esta a principal característica do ambiente. Tampo da bancada em mármore Paraná alia praticidade e sofisticação. O estilo minimalista escandinavo e cores neutras amarram a ideia principal que permeia o projeto.

 Copa e Churrasqueira

Arquiteto  Givago  Ferentz 

 Interação entre a família e convidados é valorizada no espaço que possui uma mescla de características urbanas com elementos contemporâneos e industriais. Luminárias de  LED  criam  uma  iluminação  cênica  e  ao  mesmo  tempo  sustentável.  O mobiliário  100%  autoral  foi  especialmente  desenvolvido  para  a  Mostra Container. Grandes janelas  de  vidro  permitem a abertura ou fechamento  total  da  lateral  da  churrasqueira.

Sala Íntima

Designers  Schaelly Campos  e Mauren  Buest

Móveis  multifuncionais  projetados  especialmente para a mostra  a  partir de matérias-primas de descarte da indústria moveleira. A composição das portas em “escama  de  peixe”, o baú  escondido no armário  e o sofá extensível, que  se  transforma em uma grande área de descanso para a família,  são os destaques  do ambiente, que tem na integração com a natureza o seu conceito.

 Suíte dos Meninos Viajantes

Arquitetos Rafael  Wagner e Débora  Pootz

 Para as crianças, a vida é uma brincadeira cheia de aventuras. Com esta inspiração surgiu uma suíte tematizada nos antigos trens de passageiros e suas charmosas cabines materializadas em um grande beliche, com camas embutidas, e um espaço superior com futons que convida a muita diversão. A projeto foi pensado para que o ambiente não precise de grandes mudanças enquanto os seus ocupantes vão crescendo: camas no tamanho padrão e mesas soltas encaixadas no  armário e abaixo da bancada, com  alturas diferentes, cumprem esta finalidade. Uma grande área livre central foi deixada propositalmente para que o quarto também favoreça reunião de amigos, exercícios de criatividade e atividades lúdicas.

 Banheiro dos  Meninos

Arquitetas Lucille  Amaral e Kelly Trinda

 A preocupação com a viabilidade sustentável e financeira está na origem do projeto. Elementos lúdicos dentro de  nichos  podem  ser  transformados  facilmente  conforme  as  crianças  avançarem  para  as  próximas  etapas  da  vida.  Ousadia na mistura de materiais – concreto, pedra, vidro -  e de cores – preto e cinza com azul  bic. Seguindo a temática da suíte, um trilho no teto arremata a proposta do espaço. 

 Quarto da Adolescente

 Arquiteta Gisela Ribeiro

Contando com o apoio da engenheira Nazaré Alves, o ambiente, destinado a uma jovem de 14 anos, ganhou uma linguagem contemporânea de linhas puras e tons  neutros. Projeto versátil que possibilita que o espaço tenha várias funções:  descansar, estudar e relaxar. A minibiblioteca se transforma em uma cama auxiliar e o móvel  de  apoio  estofado vira um confortável banco. A Evoque abraçou a ideia do projeto de surpreender – um dos verbos preferidos  dos  teen –com soluções práticas e versáteis no mobiliário. Um dos destaques do quarto é o ecológico papel de parede líquido.

 Banheiro Teen

 Arquiteta Tatiana Merheb  Jordão

 Entre  os  principais  diferenciais do ambiente  estão  a  bancada em L em  compacstone, que garante melhor aproveitamento do espaço, espelho em toda a sua extensão e  um seat  garden,  que  funciona  como  uma  área  de  beleza  e  higiene  pessoal.  A cartela de cores expressa o estilo contemporâneo do projeto e se  baseia também em um estudo de Feng  Shui. Tons mais intensos nos quadros.

 Refúgio do Casal 

Suíte  Master e Closet

Arquiteta  Mayana Thomé

 A madeira dos móveis é o destaque no espaço. Ela deixou o espaço aconchegante e com design leve e contemporâneo. O papel de parede líquido sobressai no closet – é um produto ecológico, 100%  natural e funciona como isolante acústico, além de ser antialérgico. A lareira também segue o apelo ecológico: não libera fuligem, odor ou  fumaça e utiliza etanol no acendimento.

 Banheiro do Bosque

Arquitetos Mirian  Rodrigues  e  Diego  Viali

O espaço conecta  elementos  clássicos,  modernos  e  industriais  e  cria uma atmosfera que remete à energia e ao bem- estar proporcionados pela natureza. Assento do vaso sanitário ecológico e tecnológico e jardim vertical com sistema de irrigação automatizado.   

 Lavanderia

Arquitetas Milene  Guerke Vieites  Gil e Ana  Paula  Leal e designer  Anna  Karolinna  Venturi 

 Nada de óbvio neste funcional ambiente. A inspiração veio dos metrôs de Londres e Nova York. Por  isso, a paleta privilegia cores mais  urbanas como o concreto e o azul  escuro.

 Banheiro Acessibilidade

Arquiteta Caroline da  Güral Arq.

 O projeto atendeu  aos  requisitos  da  NBR  9050, facilitando o acesso a portadores com deficiência, graças a uma arquitetura inclusiva que surpreende por fugir do convencional em ambientes com esta finalidade. Diferenciais estão na escolha de cores,texturas e elementos  táteis. Um painel cobre todo o teto. Obras de arte foram produzidas exclusivamente para o espaço.

 Escada e casinha Pet  Lovers

Artista plástica Tatiana  Hultmann  Stavitzki

 A cor neste espaço foi inspirada  na  Pantone  2018, que consagrou o violeta, mas em um tom mais claro. A madeira utilizada na escada é  nobre e  possui certificado  de  origem  florestal.  A iluminação da Phillips  Hue  é  dimerizável  e  controlada  pelo  celular ou pela  assistente  Alexa que interage em diversos ambientes da casa. Quadros na  parede, que  ladeia  a  escada, contam  a  história  da  Mostra  Container  e  ilustram  os seus   princípios.  Ela é o  elemento  de  transição  entre  os setores “ viver e estar” e “criar” . Deve ser  subida  devagar, devido à diferença de energia entre os andares e o deslocamento da volumetria percebida pelas técnicas de Feng  Shui.  Debaixo da escada foram projetados  um  espaço super confortável para a mascote da casa e uma  pequena adega de vinhos.

 

Biblioteca e Home Office

Arquiteta Paola Burkot e designer de interiores Nina  Oven

O desafio foi unir praticidade e estética em um espaço de 12 m²  para acomodar um grande acervo de livros, destinar um cantinho para a meditação, colocar uma mesa de trabalho e uma  área  para  armazenar documentos e  fotos da família. Missão cumprida com a escolha de móveis versáteis como a escrivaninha que pode ser movida e encaixada. A boa relação com a natureza é sugerida de várias formas, como no uso de chapas de MPF certificadas, que são materiais de baixo impacto ambiental tanto em sua extração como produção. Um dos pontos de atração do multifuncional ambiente são os nichos da estante metálica, uma proposta desenvolvida pela Evoque, uma das parceiras da Mostra Container, que enfatiza a praticidade com que foi idealizado o projeto.

Studio do Cineasta

 Arquiteta Lucille Amaral

 Um estímulo à concentração e à criatividade – assim pode ser definido o espaço que conta com uma grande janela que se abre para a paisagem. A bancada de madeira maciça foi fabricada a partir de um  tronco que caiu naturalmente, sem  impactar o meio ambiente. Portas com fechadura eletrônica, que abrem somente por toque  digital, oferecem comodidade ao ambiente ocupado pelo morador, que é cineasta.

 

Ateliê e  Brinquedoteca  Multifuncional

Arquitetas Lucia  Loxca e Carolene  Coimbra

 Lucia Loxca é a primeira refugiada síria a  se graduar  no  Brasil, daí o espaço ganhar uma expressão maior de amor e gratidão de quem se sentiu bem acolhida longe do seu país de origem. O ateliê e brinquedoteca de 20  m² é  multifuncional, dividido em quatro setores: área de diversão, de estudos, de lazer e quarto de hóspedes. Nas cores, destaque para o amarelo citrino. O trabalho de marcenaria utilizou um software que evita o desperdício de material. Para  economizar energia  elétrica foi  instalada uma  linha  única com trilhos de LED para  iluminar todo o espaço de um canto a outro. Duas amplas janelas também garantem luminosidade natural. O sofá transforma-se em cama de casal  ou em  duas camas  de solteiro, com  apoio de  mesinhas e  futons,  que podem ser guardados em espaços estratégicos.

Banheiro  Tech

Designer Jonathan Cardozo

 A proposta ousada é mesclar a  natureza  com uma inspiração bem  futurista. Os  recortes nas paredes e forro para inserção da iluminação e as plotagens em tons de azul, especialmente a da parede que tem uma  perspectiva de  profundidade, são os elementos que mais reforçam o estilo escolhido. Um impactante espelho em formato redondo foi posicionado assimetricamente em relação ao todo.

 Sala  de  TV  da  Família

Arquiteto  Zeh  Pantarolli  e designer  Diego  Miranda Leite

 Uma  sala  de  30m², onde a  iluminação cria uma  atmosfera clean e aconchegante.  As texturas dos xales e almofadas reforçam o clima de conforto e as cores baseadas no  Feng  Shui  garantem equilíbrio e harmonia. Uma bancada  funciona como um mini escritório. A porta/janela do container tem vista para a sala de jantar e estar que fica no piso inferior. O ambiente integra-se totalmente a uma varanda delicada e funcional pensada em um espaço para estimular a contemplação.

 Fachada e lateral

Artista Tatiana Hultmann Stavitzki

 Com a participação e consultoria do arquiteto Felipe  Guerra, do engenheiro mecânico Fabiano Marcon e do escritório de arquitetura  Jessika Bona, a fachada simétrica em tom cinza segue a proposta minimalista. Vista de fora não revela que containers estruturam a casa. Eles ficam visíveis na parte lateral, em frente ao bosque, deslocados e com toda a volumetria exposta causando o primeiro impacto para quem entra no condomínio e se depara com a peculiar residência. 

Já o paisagismo recebeu a assinatura da arquiteta e paisagista Heloisa Caparica, que privilegiou no seu projeto plantas típicas da região e perenes, com bastante folhagem verde. Opção que resultou em um jardim funcional  já que estas espécies apresentam resistência às baixas  temperaturas e pedem pouca  manutenção. Lavanda, arruda e alecrim afastam pequenos e indesejados insetos do entorno da casa, enquanto a pequena  horta de temperos e verduras ocupa uma área no jardim dos fundos. Manacás trazem cores e o perfume do jasmim invade a varanda do quarto do casal. Integração harmoniosa do paisagismo com todos os ambientes da casa e o bosque nativo, que possui mais de 200 árvores e recebe a visita de tucanos, pica  paus, jacus e sagüis, que nele buscam seu alimento.

 

 COMO VISITAR A MOSTRA CONTAINER

Através de visitas agendadas até 21 de setembro. Horários: de segunda a sexta-feira, às 13h30/ 15h30/17h30/19h30 e sábado: às 11h30.

Endereço: Estrada Ângelo Pianaro, 1631, Butiatuvinha, Curitiba.

 

404 Not Found

Not Found

The requested document was not found on this server.


Web Server at vps456091.ovh.net